6 games espaciais que completam 40 anos em 2019 - Game Lover | Coins & Sagas

6 games espaciais que completam 40 anos em 2019

Compartilhar


O espaço sideral era assunto de grande destaque na década de 1970. E não é por menos. A corrida espacial, uma das faces da Guerra Fria, estava a todo vapor. O Programa Apollo, que levou o homem algumas vezes à Lua — O.K., nem todo mundo acredita — encerrou em 1975 e foi considerado um sucesso.

A indústria dos games ainda engatinhava. As engenhocas que aprendemos a considerar como primeiros videogames — o Pong, por exemplo — haviam sido lançados em 1969, e a indústria de games ainda buscava se consolidar. Para tanto, era necessário que ela estivesse atenta ao imaginário popular.

Como consequência, nunca os jogos com temática espacial tiveram tanta importância como naquela época. Na lista de hoje, separamos 5 títulos lançados em 1979 e que, portanto, estão completando 40 anos em 2019.

6. Galaxian



Galaxian está entre um dos primeiros títulos da história dos jogos a ser fortemente inspirado — eu não disse cópia, hein! — num outro de sucesso, prática comum até hoje (dá uma olhada no nosso artigo sobre os "inspirados" em Candy Crush).

Desenvolvido pela Namco e publicado em arcade e Atari 2600, Galaxian tem a mesma dinâmica de Space Invaders, desenvolvido pela Taito em 1978 e também publicado em Atari 2600.

Basicamente, o jogador deveria atirar num pelotão de naves alienígenas com design insetóide que pouco se mexia na tela. Volta e meia, uma, duas ou seis naves saíam de seus lugares e atacavam a nave do jogador.


Para muito retrogamer, essa imagem já vem com som.
O sucesso de Galaxian abriu as portas para que uma continuação fosse lançada em 1981. Galaga tinha melhorias gráficas consideráveis (para a época) e algumas pequenas adições de desafios, como um raio para abdução que precisava ser evitado. E também foi lançado para Atari 2600. Fazer o quê, né?

5. Cosmic Guerilla

Esse título produzido pela Universal — sim, a Universal! — e também lançado em 1979 tem o cuidado de copiar Space Invaders, mas não fazer igualzinho. Desenvolvido para arcades e para o computador 8 bit ZX SpectrumCosmic Guerilla adicionava um pouco de estratégia à destruição de naves em série. Táticas de guerrilha?

Atirando em naves, mas com seu método.

As ilustrações dos arcades/fliperamas eram um espetáculo à parte.

Os pelotões de naves se dispunham de forma diferente na tela do jogo, sem se aglomerarem. E também havia duas barreiras em que o jogador poderia se esconder para não ser atingido por tiros. Essas barreiras, entretanto, também eram destruídas aos poucos.

4. Asteroids


Parece a letra "A", mas é uma nave.

No jogo Asteroids, diferentemente de Galaxian, o jogador precisava atirar contra asteroides que vinham em direção à sua nave. Alguns asteroides se partiam em vários fragmentos que também precisavam ser eliminados.

Eventualmente, uma nave alienígena aparecia para ser abatida no jogo. Era um disco voador, no modelo gráfico mais clássico que conhecemos, sem muitas inovações (formato de inseto? no no no...).


Mais um dia normal no espaço.

Asteroids serviu como base para vários outros jogos de mesmo nome que apareceram depois. Muitos deles eram versões melhoradas e coloridas do original. Até versões com gráficos em 3D é possível encontrar atualmente, mas o layout original do jogo era assim mesmo: bem simples, com tudo preto e apenas linhas brancas dando forma a objetos.

Ao mesmo tempo, Asteroids também só existiu graças ao jogo Space Wars de 1977, que era praticamente igual, mas em espaço aberto e sem chuva de asteroides.


3. Star Raiders

O jogo Star Raiders tem o mérito de ser um dos poucos da época a já arriscar a jogabilidade em primeira pessoa. Não, o jogo não inventou esse modo de jogar, é bom que se diga, mas surpreendia por sua qualidade gráfica e de programação.


Bora explodir um UFO?

O primeiro filme da franquia Star Wars havia sido lançado um pouco antes, em 1977, e era recheado de cenas com batalhas semelhantes. feito bastante sucesso, o que também servia para alavancar Star Raiders.

É importante lembrar o detalhe de que esse jogo foi desenvolvido primeiramente para computadores, que tinham capacidade e desempenho melhores que os dos arcades. Nem preciso dizer que os computadores da família Atari 8-bit eram absurdamente inferiores aos atuais, ao mesmo tempo em que eram bem mais caros. 




Como já era de se esperar, o jogo também teve sua versão em Atari 2600, lançada em 1982. Além disso, deixou um legado para os jogos em primeira pessoa que perdura até hoje.

2.  Lunar Lander


Como o nome já sugere, a missão do jogo é pousar na lua.
Lançado em novembro de 1979 para fliperamas e, mais a diante, portado para o console Atari 2600, o jogo Lunar Lander exigia habilidade motora e paciência. É muito difícil encontrar um jogo que exija doses extras de paciência do usuário hoje em dia. Sendo anacrônico, dá até para se surpreender que um jogo desses possa ter chamado atenção em arcades.

A missão de Lunar Lander era posar sua nave em pontos específicos da superfície lunar. Quanto mais difíceis os pontos, mais a pontuação do jogador é multiplicada. 

Assim como em Asteroids, os objetos eram desenhados da forma mais simples, com apenas uma linha branca sobre a tela preta. A hora de alunizar (sim, essa palavra existe!) exigia que o jogador não saísse do sério fácil, já que a nave descia à mesma lerdeza da gravidade da lua.


1. Lunar Rescue

O jogo Lunar Rescue ficou em primeiro lugar por ser o mais desafiador dessa lista. Desenvolvido pela Taito, bem antes da empresa japonesa ser comprada pela Square Enix, Lunar Rescue desafiava o jogador a resgatar "pessoinhas" que ficavam no chão lunar pedindo socorro — vamos pôr a imaginação pra funcionar e admitir que são astronautas perdidos.

Paleta de cores lembra um pouco a de Arms, não?
Dava para ver que a Lua estava em alta naqueles dias. De qualquer forma, o jogador tinha que fazer várias coisas para cumprir sua missão. Tinha que descer da nave-mãe sem encostar em nenhuma outra nave ou meteoro, pousar numa plataforma específica —  onde a pessoinha subia na nave —  subir atirando nas naves alienígenas que, dessa vez, atacavam sem dó, e ainda se sincronizar ao movimento da nave-mãe.

Os gráficos tinham a simplicidade da época, mas eram coloridos o que também é outro ponto a favor. Lunas Rescue, senhoras e senhores, é o quarentão preferido dessa lista!


E você? Sentiu falta de algum jogo nessa lista? Lembrando que a lista só tem jogos de 1979, e sim, pelo menos nos dois anos anteriores também houve uma produção relevante de títulos com esse tema. De qualquer forma, deixe sua opinião nos comentários.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Pages